Pular para o conteúdo

 

Conceitos sobre o SIG-MT

 

BUSINESS INTELLIGENCE (BI): O termo "Business Intelligence (BI)", pode ser traduzido como "Inteligência de negócios", refere-se ao processo de coleta, organização, análise, compartilhamento e monitoração de informações que oferecem suporte a gestão de negócios. O conceito surgiu nos anos 80 e descreve as habilidades das corporações para acessar dados e explorar as informações (normalmente contidas em um DataWarehouse/DataMart), analisando-as e desenvolvendo percepções e entendimentos a seu respeito, o que as permite incrementar e tornar mais pautada em informações a tomada de decisão.

BUSINESS OBJECTS (BO): Fundada em 1990, em Paris, a Business Objects é uma empresa global de soluções de business intelligence (BI). O Gartner posicionou a Business Objects no Quadrante de Líderes que fornecem suítes empresariais de BI, enquanto o IDC classificou a Business Objects como líder absoluto do mercado de ferramentas de BI.Fundada em 1990, em Paris, a Business Objects é uma empresa global de soluções de business intelligence (BI). O Gartner posicionou a Business Objects no Quadrante de Líderes que fornecem suítes empresariais de BI, enquanto o IDC classificou a Business Objects como líder absoluto do mercado de ferramentas de BI.

CLASSE: É uma estrutura que abstrai um conjunto de objetos com características similares. Uma classe define o comportamento de seus objetos através de métodos e os estados possíveis destes objetos através de atributos. Em outros termos, uma classe descreve os serviços providos por seus objetos e quais informações eles podem armazenar. (Wikipédia).

CONSULTA: É um processo sistemático de construção do conhecimento que tem como metas principais gerar novos conhecimentos e/ou corroborar ou refutar algum conhecimento pré-existente. É basicamente um processo de aprendizagem tanto do indivíduo que a realiza quanto da sociedade na qual esta se desenvolve. A pesquisa como atividade regular também pode ser definida como o conjunto de atividades orientadas e planejados pela busca de um conhecimento. (Wikipédia).

DATAMART: Geralmente são dados referentes a um assunto em especial (ex: Segurança, Educação, Saúde) ou diferentes níveis de sumarização (ex: Furtos por mês, Furtos por ano), que focalizam uma ou mais áreas específicas. Seus dados são obtidos dos sistemas legados ou do DW, desnormalizados e indexados para suportar intensa pesquisa. As questões de planejamento, projeto e implementação são as mesmas encontradas em qualquer fase da implementação de um DW, pois uma parte dos especialistas argumenta que o DW é uma evolução natural de um DataMart que começou localizado e cresceu para atender um escopo maior. Essa visão tem defesa menos técnica e mais intuitiva do que sua contra-parte: o DataMart é criado a posteriori do DW, pois ele seria montado com dados extraídos do DW para atender especificamente um setor da organização.

DATAWAREHOUSE: Um datawarehouse (ou armazém de dados, ou depósito de dados no Brasil) é um sistema de computação utilizado para armazenar informações relativas às atividades de uma organização em bancos de dados, de forma consolidada. O desenho da base de dados favorece os relatórios, a análise de grandes volumes de dados e a obtenção de informações estratégicas que podem facilitar a tomada de decisão.

DIMENSÃO: É uma noção relacionada, por assim dizer, com o modo como uma unidade pode ser decomposta em outras, independentemente do sistema de unidades empregado. Dimensão é o número de vetores linearmente independentes necessárias para se descrever o espaço que se está modelando. (Wikipédia).

DOCUMENTO: Possibilita que o usuário acesse uma ferramenta de pesquisa ao banco de dados do SIG-MT e crie consultas. Além disso, cada consulta pode gerar diversos relatórios onde poderão ser inseridos cálculos, filtros, classificações e outras funções nas tabelas e gráficos.

ETL: O ETL se refere ao processo de obtenção de dados de uma fonte qualquer, modificação dos mesmos e geração desses dados em uma outra base de dados. Vem do termo em inglês Extract Transform Load (Extração Transformação Carga).

FATO: Uma medição, normalmente numérica e aditiva, armazenada em uma tabela de fatos (KIMBALL, 1988).

FILTRO: Buscar informações de forma mais rápida, a partir de um campo.

FÓRMULAS: Em Lógica, uma fórmula é uma frase, construída segundo as regras gramaticais de uma determinada linguagem formal, a respeito de objetos do universo de discurso. Em particular, na Matemática e demais ciências naturais, é uma representação simbólica de informação. Em ramos quantitativos da Matemática expressa uma relação entre duas quantidades. (Wikipédia).

GRÃO: O significado de um único registro em uma tabela de fatos, ou seja, é a definição do menor nível de detalhamento da informação. A definição da granularidade em uma tabela de fatos determina o tamanho da tabela de fatos, a dimensão tempo e por vezes as demais dimensões a serem utilizadas.

MESCLAR: Misturar (coisas distintas); amalgamar. Incorporar, adicionar, acrescentar. Tomar parte em um grupo; misturar-se. (www.dicio.com). Quando interage dois ou mais universos (assunto), exige um campo/valor em comum.

METADADO: Qualquer dado mantido para suportar as operações ou o uso de um datawarehouse. Praticamente todas as ferramentas de back end e front end exigem algum metadado próprio na forma de especificações ou status. O metadado é frequentemente externo ao banco de dados relacional. Não existem padrões coerentes para metadados. (KIMBALL, 1988).

MODELO DIMENSIONAL: Metodologia de projeto top-down que lista dimensões e fatos relevantes a cada processo de negócio (KIMBALL, 1988). Top-down (de cima para baixo).

OBJETO: Dentro da terminologia das linguagens de programação, um objeto passa a existir a partir de um "molde". Este "molde", definido como classe do objeto, define os limites, seus atributos e suas funções. Podem ser criados vários objetos ou instâncias de uma classe. (Wikipédia). Objeto é cada campo selecionado para compor a consulta.

OLAP: Processamento analítico on-line. Um conjunto de princípios com definição imprecisa que fornece uma estrutura para suporte a decisão.

OLTP: Processamento de transações on-line. A descrição original de todas as atividades e sistemas associados à inserção de dados de forma confiável em um banco de dados. É a metodologia utilizada nos sistemas de produção das organizações (controle de estoque, financeiros, passagens aéreas).

PASTA PÚBLICA: Processamento de transações on-line. A descrição original de todas as atividades e sistemas associados à inserção de dados de forma confiável em um banco de dados. É a metodologia utilizada nos sistemas de produção das organizações (controle de estoque, financeiros, passagens aéreas).

PASTA RESTRITA: Somente os gestores com permissão têm acesso. Local onde os documentos/consultas estão armazenados e disponíveis.

PAINEL DE CONSULTAS: O Painel de Consultas é a ferramenta para a criação, formatação e emissão de relatórios do SIG-MT. O Painel possui diversos recursos para o tratamento dos dados extraídos da base do SIG-MT.

QUEBRA DE SEÇÃO: É um item de tabela que você pode destacar sem mudar o objeto. É uma forma de facilitar o usuário a visualização da consulta através da função mapear.

RELATÓRIO: Um relatório é um conjunto de informações utilizado para reportar resultados parciais ou totais de uma determinada atividade, experimento, projeto, ação, pesquisa, ou outro evento, esteja finalizado ou ainda em andamento. (Wikipédia).

SIG-MT: Sistema de Informações Gerenciais do Estado de Mato Grosso. Consiste em filtrar dados do ambiente governamental e transformá-los em informações consistentes e atualizadas com o objetivo de retirar conhecimento relevante aplicável, amparando os tomadores de decisão e oportunizando a transparência da administração pública do Estado do Mato Grosso junto à sociedade.

SOMATÓRIA: Um somatório é um operador matemático que nos permite representar facilmente somas muito grandes ou até infinitas. (Wikipédia).

SQL: Structured Query Language, ou linguagem de consulta estrutura. Usado pelos sistemas gerenciadores de banco de dados relacionais para persistir e recuperar informação. Em um ambiente de BI as ferramentas devem esconder essa complexidade dos usuários tornando a geração de SQL dinâmica e portável.

UNIVERSO: É a nomenclatura usada pela ferramenta Business Objetcs para definir um conjunto de classes e objetos de pesquisas organizados conforme um assunto. São formas de visões, por assunto, do banco de dados do SIG-MT, por exemplo: "SEPLAN-SIDORFFI-FIPLAN-Dotação Orçamentária". A escolha de um universo alinhado com a informação que se deseja é o primeiro passo para a criação de uma consulta nova.

VARIÁVEIS: É uma entidade capaz de representar um valor ou expressão (matemática); é um objeto que representa uma expressão (programação).