Pular para o conteúdo
Voltar

MTI desenvolve site para catalogar histórias de famílias pioneiras

Tatiane Salles | Assessoria de Comunicação

A | A

A história das primeiras famílias que contribuíram para a colonização de Cuiabá será catalogada pelo Governo do Estado em comemoração aos 300 anos da Capital. A ação faz parte do projeto “Famílias Pioneiras – Cuiabá 300 Anos”, coordenado pelo Núcleo de Ações Voluntárias (Nav), por meio da Comissão Estadual Cuiabá 300 anos.
 
A plataforma digital foi lançada nesta segunda-feira (19.03), na antiga Casa dos Governadores, no centro de Cuiabá. O desenvolvimento do Portal foi operacionalizado pela equipe técnica da Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI).
 
Segundo o diretor de Gestão Estratégica e Monitoramento de Resultados da MTI, Cirano Soares de Campos, apoiar tecnologicamente o NAV é estratégico, pois, com o uso da tecnologia há maior acessibilidade, alcance e menor custo para que as famílias possam fornecer as informações para o projeto. “A MTI tem orgulho de poder participar desse momento do Governo Pedro Taques”, concluiu.
 
Serão mapeadas as famílias que chegaram à capital mato-grossense no período colonial, a partir do ano de 1.700, até a divisão do Estado, em 1.977. Além dos registros bibliográficos e documentos históricos e públicos, a pesquisa terá um site que receberá a contribuição de familiares e pesquisadores, com a doação de publicações e documentos pessoais que relatem a trajetória dessas famílias no Estado.
 
A pesquisa será coordenada pela escritora, historiadora e membro do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso, Neila Barreto, com a colaboração do professor Ernani Calhao, coordenador da Comissão das Famílias Pioneiras.
Segundo Neila, o mapeamento foi dividido em três partes, tomando como base a família-tronco, conhecida também como “chegantes”. “Os chegantes são famílias que aqui chegaram e contribuíram na formação da cidade e no seu desenvolvimento.Também estudaremos as ramificações dessas famílias”, explica.