Pular para o conteúdo
Voltar

MTI expande regime de teletrabalho durante a pandemia

Assessoria | MTI

- Foto por: Assessoria
A | A

Em virtude das medidas de combate à pandemia do coronavírus (COVID-19) estabelecidas pelo Estado, bem como a determinação da Justiça para que Cuiabá aderisse à quarentena coletiva, a Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI) decidiu adotar o teletrabalho nos setores da empresa. O atendimento ao público será realizado apenas de formas não presenciais, sendo que as exceções terão que ser requeridas, conforme Portaria.

Desde o dia 22 de junho, a modalidade já estava sendo seguida por aproximadamente 80% dos colaboradores e funcionários da empresa, contudo, a partir da próxima semana, o teletrabalho se estenderá aos demais setores.  A medida será mantida enquanto as diretrizes do Estado não se alterarem.

As exceções se aplicam ao Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) e ao  Data Center, que conta com uma escala diferenciada de trabalho 24 horas por dia, por ser considerado um serviço completamente essencial para o andamento das demais atividades do Estado.

Os trabalhadores dos demais setores da empresa deverão comparecer à MTI mediante a convocação da Direção da empresa.

As novas medidas foram tomadas em cumprimento ao decreto estadual nº 532, publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), da última quarta-feira (24.06). O decreto estabelece que órgãos e empresas públicas mantenham o máximo de colaboradores em regimes não presencias de trabalho nos municípios com classificação de risco muito alta, situação apontada em dois Boletins Informativos consecutivos da Secretaria de Estado de Saúde (SES).

A medida visa restringir o número de trabalhadores nas secretarias, autarquias e empresas públicas para conter a disseminação da Covid-19.

O decreto também alterou o horário de expediente dos trabalhadores. Para os trabalhadores em atividades presenciais, a carga horária seguirá o de horário de funcionamento estabelecido para os órgãos durante a pandemia (7h30 à 13h30).

Já para os trabalhadores em teletrabalho, a carga voltou a ser de oito horas diárias. Ou seja, os funcionários deverão estar à disposição durante o período normal (8h às 18h, com duas horas de intervalo para almoço). A medida vale para todos os trabalhadores em regime de teletrabalho, inclusive os que já haviam sido afastados inicialmente por pertencer aos grupos de risco e já exerciam trabalho exclusivamente remoto.

A circulação de pessoas sem o uso de máscara facial, mesmo que seja artesanal, permanece proibida nos interiores da empresa. Os atendimentos continuam sendo realizados por meio eletrônico ou via telefone.