Pular para o conteúdo
Voltar

MTI explica modelo de parceria estratégica para a empresa Red Hat

A Red Hat é líder mundial no fornecimento de soluções open source para Tecnologia da Informação (TI) corporativa.
Karine Miranda | MTI

MTI explica modelo de parceria estratégica para a empresa Red Hat - Foto por: Assessoria/MTI
MTI explica modelo de parceria estratégica para a empresa Red Hat
A | A

A diretoria-executiva da Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI) demonstrou, durante reunião com gerentes da empresa Red Hat, o modelo jurídico que a MTI adotou para a estruturação de parcerias estratégicas, bem como o passo-a-passo do processo de formalização dessas parcerias. A reunião foi solicitada pela Red Hat, que é líder mundial no fornecimento de soluções open source para Tecnologia da Informação (TI) corporativa.

Durante a reunião, o vice-presidente da MTI, Cleberson Gomes, explicou aos representantes da Red Hat sobre as responsabilidades das empresas interessadas e sobre como foi construído este modelo de seleção e avaliação das interessadas, até a formalização da parceria de fato. Além disso, esclareceu todos os questionamentos feitos pelos gerentes da Red Hat.

A MTI é uma das primeiras empresas do país a adotar a Lei das Estatais (n° 13.303/2016) para formalização de parcerias.  A lei dá possibilidade de formalização de parcerias, nos casos em que a escolha do parceiro esteja associada a suas características particulares e vinculada a oportunidades de negócio definidas e específicas.

“Dentro do nosso modelo de viabilidade, a base passa pelas parcerias estratégicas. O nicho que a MTI quer atuar é outro. Queremos ser provedores, pensar na tecnologia do Estado de modo global, pois tudo aqui no Estado passa pelo uso da tecnologia. Para nós é fundamental esse modelo de parceria”, disse.

Ainda segundo Cleberson, todo o processo proposto para formalização das parcerias foi baseado em avaliações técnicas e estudos jurídicos realizados pela MTI junto aos órgãos como Controladoria Geral do Estado (CGE) e Procuradoria Geral do Estado (PGE), de modo que a segurança jurídica, além da possibilidade de negócio, tem atraído várias empresas para parcerias.

“Estamos com uma série de propostas para avaliar dos parceiros. Estamos fazendo um filtro das demandas que o Governo quer e também para assegurar a viabilidade da MTI”, afirmou o vice-presidente.

Conforme o processo proposto, as empresas interessadas devem preencher um formulário identificando a empresa e seus interesses, que será analisado pela MTI. Após a modelagem do negócio – que estabelece critérios como a escolha do parceiro, a oportunidade de negócio, regras comerciais, planilha de preços, a forma de entrega dos produtos e a matriz de riscos – a parceria é analisada pelo setor jurídico e pela unidade de compliance.

Depois disso é remetido à aprovação da diretoria da MTI e posterior autorização do Conselho de Administração da empresa.  Para Marcelo Faustino, gerente de vendas do governo da Red Hat, a reunião foi importante para conhecer o modelo de parceria estratégica adotado pela MTI, uma vez que ter essas informações permitem a Red Hat ter um direcionamento sobre qual o modelo seria o ideal em caso de possível parceria com a MTI. 

“Agora, entendendo esse processo, vamos fazer algumas reuniões internas para discussão do melhor modelo para vir apresentar para vocês, na verdade o que seria esse possível modelo e, se vocês concordarem, vamos submeter propostas”, encerrou.