Pular para o conteúdo
Voltar

MTI capacita servidores da Sefaz para operar ferramenta de análise de dados

A intenção é que, com a ferramenta, haja a centralização de informações relativas à secretaria, de modo a facilitar a análise dos gestores.
Karine Miranda | MTI

Assessoria MTI
A | A

A Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI) está capacitando os servidores da Secretaria de Fazenda (Sefaz) para operar a plataforma de informações gerenciais do Governo (IG), que é utilizada para análise e gerenciamento de dados.  A intenção é que, com a ferramenta, haja a centralização de informações relativas à secretaria, de modo a facilitar a análise dos gestores.

A capacitação é ofertada a 20 servidores da Superintendência de Controle e Fiscalização de Trânsito (Sucit), responsáveis pela fiscalização de mercadorias em trânsito nos postos fiscais de Mato Grosso e, por consequência, por assegurar o cumprimento das obrigações tributárias.

Durante a capacitação, os servidores recebem aulas teóricas e práticas sobre os fundamentos dessa ferramenta, que se conecta em várias bases de dados dos sistemas de arrecadação e reúne, em um único painel, todas as informações necessárias para que se possa fazer a análise de dados.

De acordo com o gerente responsável pela ferramenta na MTI, Helder Ramos, a plataforma vai auxiliar na tomada de decisões de forma intuitiva, através da organização, análise e cruzamento de todos os dados relevantes da superintendência. 

“Esse painel conecta com vários outros sistemas e traz gráficos, informações importantes e estratégicas para tomada de decisão em tempo hábil. Hoje, por exemplo, são necessários acessos a vários sistemas, a emissão de vários relatórios para ter essas informações, que agora estarão todas centralizadas”, explica.

Ainda segundo Helder, com a capacitação os servidores terão condições de construir seus próprios painéis de informações, transformando os dados vindos de fontes diferentes em conhecimento à Sefaz. “O painel vai criar um grande arquivo com todas as associações de modo fácil. Haverá maior agilidade para o servidor e para a tomada de decisões dos gestores”, disse.

O analista de TI que ministra a capacitação, Reverton Cristaldo, ressaltou que todos os servidores terão que realizar, como atividade de conclusão da capacitação, tudo o que foi aprendido em sala de aula. “O exercício final da capacitação é a construção de um painel real com as informações da própria superintendência, de uso diário. Eles vão encerrar o curso já criando o painel que vai substituir a forma com que trabalham hoje”, afirmou. 

Além de promover a capacitação, a MTI oferece toda infraestrutura tecnológica da ferramenta e o licenciamento para seu uso, bem como a garantia da segurança da informação. Essa plataforma de informações gerenciais já é utilizada pela Secretaria de Educação (Seduc), Secretaria de Saúde (SES), entre outros órgãos públicos.