Pular para o conteúdo
Voltar

Servidores da MTI prestam homenagem a colega que deixa a empresa após 26 anos

Antonio José Fonseca foi homenageado em nome de todos os servidores que deixam a empresa neste mês após aderirem ao Plano de Demissão Voluntária
Assessoria de Comunicação | MTI

MTI homenageia servidor - Foto por: MTI
MTI homenageia servidor
A | A

Os servidores da Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI) homenagearam os colegas que deixam a empresa neste mês após aderirem ao Plano de Demissão Voluntária (PDV), instituído a fim de assegurar a viabilidade econômico-financeira da MTI, assim como o ajuste fiscal do Estado.

Até o momento, 131 servidores aderiram ao PDV da MTI. Entre eles está Antonio José Fonseca, 72 anos, que deixa a empresa após 26 anos de serviço. Conhecido entre os colegas como “seu Tonhão”, ele superou as barreiras impostas pelo avanço tecnológico e é considerado um exemplo para todos por representar uma geração que foi muito importante para a  MTI.

Por essa razão, Antonio José foi escolhido para simbolizar os demais, que também deixam a empresa. Ele recebeu uma placa de homenagem, confeccionada com o agradecimento de todos por seu empenho e dedicação ao longo dos anos.

“Eu queria agradecer a ele por tudo o que fez. Seu Antonio está aqui representando a todos os que vão deixar a empresa por ser um exemplo. Muitos, com tantos anos de casa, preferem ir galgando outras áreas, mas ele sempre quis estar na área fim que é essencial para nossa empresa”, afirmou o diretor Marcos Daniel Martins, da Diretoria de Projetos de Software.

A analista de TI Claúdia Zanquette reforçou a dedicação que seu colega tem, não apenas com sua profissão, mas com a empresa.  “Escolhemos seu Tonhão, pois ele é um exemplo para todos nós, pois mesmo com o tempo sempre permaneceu se dedicando à área de desenvolvimento de sistemas e, aos 70 anos, se adaptou e aprendeu novas linguagens de programação. Vamos sentir a falta dele”, afirmou. 

O analista de TI João Martins também não poupou elogios ao colega. “Ele é um exemplo de pessoa. É determinado, responsável, tem uma experiência de vida fenomenal. Eu só tenho a agradecer por tudo que me ensinou”, disse.

Emocionado, Antonio José agradeceu aos colegas e relembrou sua trajetória. Ele contou que iniciou na área de tecnologia da informação por acaso. “Eu era caixa contábil e o rapaz da TI saiu da empresa e me colocaram no lugar. Foram me ensinando um dia, outro dia, e eu aprendi”, lembrou “Tonhão”, que na época morava em São Paulo.

Sua história na MTI começou em 1994, quando já estava há dois anos em Cuiabá e foi aprovado no concurso da empresa, que na época se chamava Centro de Processamento de Dados do Estado de Mato Grosso (Cepromat). 

De lá para cá, fez outros dois concursos para promoção do cargo de programador para analista e, claro, muitas amizades. “Eu vou parar para ajudar a empresa neste PDV e porque tenho que parar pela idade. Mas eu gosto muito de trabalhar. Sou muito grato a todos”, encerrou.

Plano de Demissão Voluntária – Instituído em dezembro, o PDV segue com prazo para adesões aberto até o dia 6 de maio deste ano. Podem aderir os empregados com idade igual ou superior a 45 anos até a data de desligamento e com, no mínimo, 20 anos de trabalho até a data da demissão voluntária.

Também poderiam aderir aqueles que possuirem benefícios de aposentadoria concedidos pelo INSS até a data de desligamento da MTI. Em ambos os casos, o interessado não pode estar com seu contrato de trabalho suspenso ou interrompido, não estar em licença previdenciária, não ser detentor de estabilidade provisória, entre outros requisitos. 

Após a adesão, o desligamento do empregado deverá ocorrer após, no máximo, 90 dias.