Pular para o conteúdo
Voltar

NOTA DE ESCLARECIMENTO

MTI

Marcus Regenold
A | A
NOTA DE ESCLARECIMENTO - MTI
 
A Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação - MTI vem a público esclarecer sobre reportagem publicada no jornal Gazeta, desta segunda-feira (14.01) que:
 
O Governo definiu um sistema estadual de tecnologia da informação onde a priorização, gestão e análise de viabilidade de contratações e aquisições de TI não são de responsabilidade da MTI, a quem o Governo atribuiu a operação da tecnologia corporativa. O não funcionamento adequado deste modelo levou os órgãos a realizarem suas aquisições setoriais independente da MTI. Cerca de 80% dos gastos com TI nos últimos anos foram realizados diretamente pelos órgãos. Apenas 20% na MTI.
 
A MTI não possui contrato com a empresa Stelmat.
 
Da previsão contratual de R$ 3.900.268,77 com desenvolvimento de software, citada pela CGE-MT, foi executado por meio do contrato com a empresa Squadra Tecnologia o valor correspondente a 5% (Cinco por cento) deste montante, que equivale a R$ 206.261,51. A MTI assinou em 2017 um contrato com a empresa Ábaco Tecnologia sendo que não houve execução de serviços, desta forma nada foi gasto pela MTI com esta contratação. Ambos contratos não foram renovados pela MTI.
 
Todavia, sem deixar que o conhecimento e controle do negócio seja realizado pela MTI, a empresa pode se utilizar de reforço de contrato de fábrica de software para a codificação de programas a fim de atender a grande demanda de software do Governo (são 174 clientes), pois a produção interna com os empregados lotados na sede está em sua capacidade máxima, dando suporte e desenvolvendo 56 (cinquenta e seis) sistemas corporativos do poder executivo.
 
Inclusive o mesmo relatório da CGE-MT indica que existem empregados públicos cedidos que poderiam compor a mão-de-obra da empresa e ajudar nos processos de desenvolvimento e manutenção de sistemas, reforçando a necessidade de centralizar os recursos na MTI.
 
Não há um déficit de R$ 256 Milhões nos últimos 3 anos. O valor apontado corresponde ao repasse do tesouro estadual para MTI pela contrapartida de prestação de serviços e cessão de servidores desta empresa a diversos órgãos do Governo.
 
É indiscutível a necessidade da MTI com competência construída no exercício do interesse público e em tecnologia, resguardando o acervo de conhecimento acumulado por 45 anos sobre os processos e práticas governamentais. Onde atuou sempre como responsável pela interlocução com o setor privado, para realizar os contratos, especificar as necessidades, estabelecer padrões, investigar tendências tecnológicas na administração pública, coordenar processos de TI e conduzir as decisões do setor público baseadas em tecnologia.
 
A MTI está à disposição do governo para enfrentar os desafios, fortalecer e agregar valor à gestão do Poder Executivo, gerando “um Mato Grosso mais moderno, mais empreendedor e mais justo”.